Quem mora em condomínio certamente já se deparou muitas vezes com o volume alto da televisão do vizinho, passos barulhentos ou mesmo sons de objetos que caem pelo chão.

Situações como essas deixam muitos moradores de mãos atadas, pois temem criar atritos com o vizinho. Por isso, cientes do quanto é difícil lidar com esse tipo de coisa, desenvolvemos este texto com dicas para ajudar síndicos e moradores a driblarem o problema.

 

1) Dialogue sempre

A primeira forma para se evitar conflitos maiores é sempre dialogando. Uma boa conversa deve ser produtiva para todos e esclarecedora para os dois lados da situação.

Recomendamos sempre que esses conflitos sejam primeiramente comunicados ao síndico para que depois se busque o momento e a forma mais adequada para conversar.

 

2) Mantenha a cabeça fria

Mesmo que esteja com razão, evite perder a compostura numa conversa. Lembre-se que para poder reclamar de algo é preciso estar disposto a ouvir o que o outro tem a dizer. Seja moderado com as palavras e ofereça sempre soluções práticas para o problema.

 

3) Atente para as regras do condomínio

Muito mais do que um problema de convivência, o excesso de barulho geralmente está sujeito a penalidades previstas no regimento interno. Elas podem começar com uma simples advertência e terminar em multa nos casos de insistência.

 

4) Faça lembrar a Lei do Silêncio

A Lei do Silêncio é um conjunto de normas que visam limitar o barulho ao máximo possível em determinados horários (geralmente entre 22hs e 06 da manhã). Ela pode estar prevista na convenção do condomínio, mas também possui validade estadual e federal. Em casos mais extremos, pode-se buscar medidas judiciais para resolver o problema.

 

5) Procure os órgãos responsáveis da sua cidade

Em Belo Horizonte a reclamação pode ser registrada pelo Disque Sossego por meio do número 156.

Já no Rio de Janeiro, a mesma reclamação pode ser registrada pelo número 1746. Ou também pelo Disque Barulho: (21) 2503 2795.

Vale também consultar o site da prefeitura da cidade onde você mora e pesquisar o órgão responsável.

 

A Teodoro Pires Administradora de Condomínios sempre incentiva a se buscar as soluções menos desgastantes para o problema do barulho. Aconselhamos que medidas mais extremas só sejam tomadas em casos específicos. Lembre-se que você poderá ter que conviver com seu vizinho por muito tempo. Então é sempre bom manter a cabeça fria e evitar grandes conflitos para garantir uma boa convivência.