Manter um condomínio limpo e bem conservado só tende a melhorar a vida de que vive nele. Para isso, os serviços de manutenção precisam ser realizados sempre em tempo hábil de modo a não deixar problemas estruturais (paredes descascadas, janelas quebradas etc.) persistirem por muito tempo.

 

Mas garantir esses serviços requer um bom orçamento para que nelas possa ser investido. Ou seja, o condomínio precisa estar em dia com as despesas financeiras e, de preferência, possuir uma boa reserva em caixa.

 

Com um bom planejamento financeiro é possível dar sempre continuidade nos serviços mais básicos para o funcionamento de um condomínio e propiciar aos seus moradores um ambiente melhor e mais valorizado.

 

Neste artigo, vamos apresentar algumas dicas que podem ajudar os nossos síndicos a executarem esse processo com sucesso.

 

1 – Diferencia as despesas ordinárias das extraordinárias

As despesas ordinárias de um condomínio são aquelas que incidem sobre pagamentos dos funcionários, contas de água, luz e manutenção estrutural. Já as despesas extraordinárias são gastos cotidianos que envolvem obras, instalações de equipamentos, indenizações trabalhistas e fundos de reserva.

 

2 – Por falar em fundo…

Existem dois tipos de fundos que opdem ser contabilizados: o fundo de obras e o de reserva. O de obras é destinado exclusivamente para reformas em ifnraestrutura, enquando o de reserva é destinado para ser aplicado em demandas de maior urgência.

 

3 – Esteja atento aos contratos trabalhistas e de prestação de serviços

Ambos são passíveis de alterações devido as mudanças na  legislação e reajustes monetários. Por isso, sempre recomendamos dar atenção a essas alterações para que as despesas possam cobrir adequadamente custos de mão-de-obra.

 

4 – Observe a inadimplência

Sempre bom ficar atento com o índice de moradores endividados com suas taxas condominiais. Desenvolva campanhas de conscientização e ofereça formas flexíveis de pagamento. Estamos falando da fonte de receita mais importante de um condomínio, por isso é fundamental que nã exista inadimplência.

 

Além das dicas que listamos aqui, sempre sugerimos que estabeleçam um teto de gastos, priorizando aquilo que é mais urgente. Não deixe também de comparar o balanço de receitas e despesas dos anos anteriores. É isso que possibilitará mensurar como está indo a vida financeira do condomínio, permitindo sempre um melhor planejamento.